sábado, 22 de março de 2014

Metal Gear Solid V : Ground Zeroes - Big Boss it's Back!

 
Como todos sabem , ou maioria pelo menos , Metal Gear Solid V é o prólogo , ou iniciação para os eventos a seguir em Metal Gear Solid V : The Phantom Pain . 
Hideo Kojima disse que lançou o prólogo antes porque tinha medo que a galera não terminasse o Phantom Pain , pois é a série MGS . É longo pra carai , mas não que isso seja ruim , muito pelo contrário . 

Sinopse : Em Ground Zeroes , Paz é sequestrada por um grupo misterioso intitulado de XOF e é levada para uma base americana em Cuba nos tempos de guerra fria , e então Chico sai para resgatar Paz e acaba sendo aprisionado junto com ela , e então a missão de Big Boss é a de resgatar os dois dessa base misteriosa . 
(Warning!! O texto pode conter alguns spoilers )
Ok . Pra mim esse foi o melhor tutorial/prólogo de todos os tempos , pois tem uma mega final . Tem gente que não sabe apreciar esse tipo de jogo e fica puto porque acabou rápido . Porra ! É um prólogo/demo , não tinha como isso ser longo . Eu mesmo terminei a missão principal em 6 horas e meia , sendo que da pra terminar em apenas 10 , 15 ,20 minutos , ou no menos entusiasta ainda em duas horas . Por que demorei tanto se é só um prólogo ? Porque apreciei cada momento do prólogo , explorei tudo que havia pra explorar , fiz diversas táticas para passar despercebida por todos , apenas pra apreciar o estilo de jogo que Metal Gear Solid é . Um jogo de espionagem , e não tiroteio . É um jogo que se você não tem a mínima paciência pra jogar , nem tente , pois o negócio é assim e tem que esperar porque é uma missão Stealth . Eu não sei se sou muito fã de Metal Gear , ou sei lá , mas não consigo ver Splinter Cell como concorrente . Deve ser pela história de Metal Gear que é zilhões de vezes mais profunda do que Splinter Cell . Nada contra , mas as histórias de Splinter Cell não são totalmente conectadas . Parecem um episódio de quase qualquer série de comédia , em que no outro nada mais é lembrado e apenas mencionado . Pra ter uma noção , fui tentar jogar Splinter Cell algumas vezes , e simplesmente não consegui . Pois não tem a magia por trás de MGS . É dificil de colocar o sentimento em palavras , mas Splinter Cell é incompleto .Sam Fisher não tem emoção . Todo mundo é sem carisma , o que dificulta bastante a jogatina . Vai parecer clichê , mas japoneses sabem fazer personagens carismaticos . Só dar uma olhada na série Resident Evil , Silent Hill , Final Fantasy , Super Mario , A galera do Street Fighter . Deve ser isso que falta no Splinter Cell . O único jogo da saga Splinter Cell que me da vontade de jogar mas a oportunidade não apareceu ainda é o Conviction que leva Sam para um lado bem mais pessoal e sombrio , mas fora isso não chama a atenção . Mas tá ! Voltando ao MGS . Esse Metal Gear está muito polêmico do jeito que Kojima disse que estaria , então imagine o Phaton Pain , o que não vai ser ? Não que os outros Metal Gear tenham sido menos violentos , mas esse subiu bastante no grau da coisa . Esse tem uma tom bem mais sério , sem aquele ar de humor negro que Kaz ou Otacon davam á serie . O negócio tá tão tenso que parece que a vida se extinguiu . 
Agora um momentinho pra falar dos gráficos e ambientação .
 Sério , se você abrir essa imagem em tela interia , verá que o gráfico é realmente assim para o PS3 e Xbox360 . Ainda não tive a oportunidade de jogar em uma console Next-Gen , mas há vários videos comparativos pra ter um pouquinho de noção dos gráficos dessa belezura . A chuva da missão principal é estonteante , pois alem de ela deixar tudo , mas tudo molhado mesmo , ela deixa um rastro de seus pés na lama para os os guardas te encontrarem
A chuva da um toque de tensão a mais na missão inexplicável . Deve ser porque é a missão principal . Pois nas outras missões não há chuva e o ar é de menos pressão e mais tranquilo pra se fazer uma espionagem . Ground zeroes carrega consigo apenas um mapa e diversas outras missões secundárias . Como havia dito anteriormente o mapa é nessa base americana em Cuba . É grande ou pequeno demais dependendo do tipo de jogador que você é . Se é o Hardcore player que quer sair por ai atirando , ou aquele cara que fica lá esperando até o momento certo de atacar . Vária muito mesmo de jogador pra jogador . Achei o mapa bem grandezinho , mas pensei que outras áreas iriam ser exploráveis .

Agora á grande mudança é , com certeza a voz de Snake . Em Metal Gear Solid 4 , a voz era de Richard Doyle , em MGS : Peace Walker , MGS 3 e MGS : Portable Ops, a voz era de David Hayter .
Agora em Metal Gear Solid V , a voz fica com Kiefer Sutherland . O astro da série 24 Horas , o Jack Bauer . Pra quem tava reclamando , não vi uma mudança agressiva na voz . Continua quase a mesma , mas um pouco mais velha , porque o tempo passa ,e o Snake tá envelhecendo .
Outra coisa que fez muita falta nesse Metal Gear e é um mistério se irá ter no Phantom Pain é as conversas via Codec's , que certamente , davam aquele ar de nostalgia e reviravoltas mirabolantes , como em Metal Gear Solid , quando Liquid se revela ser Kaz , ou em Metal Gear Solid 2 , quando os Patriots revelam á Raiden que controlam o mundo e tudo o que eles querem . Ou em Metal Gear Solid 3 que Big Boss é preso e em uma cutscene se você não prestasse atenção na cena perderia a frequência do rádio que te libertaria , Aquilo dava uma baita tensão no game , pois era apenas uma conversa de rádio , e nada poderia ser feito . As conversas eram longas , mas muito esclarecedoras para o compreendimento completo do game . Até o Rising que é um Spin-off contêm um codec porco , mas tem . Seria muito triste abandonar essa idéia agora . Outra mudança , agora positiva é o Idroid , que retira tudo da tela , deixando apenas o HUD das armas , que deu uma mudadinha tambem , mas nada muito significativo deixando Snake carregar apenas algumas armas , e não um arsenal visto nos jogos anteriores . Mudança que começou aos poucos no Peace Walker e foi definitivamente implantada agora no V . O Soliton Radar foi substituído pelo Idroid que funciona da seguinte maneira :
Agora você usa o binóculo para marcar a localização de seus inimigos e ver o no mapa o trajeto em que eles estão para ver um certo padrão para poder atacar ou passar sorrateiramente . 
Então agora você pode interrogar seus inimigos para eles darem informações de onde encontrar munições , ou bombas , trajeto ou inimigos para marcar no seu mapa . Se você ataca-los por trás ganharam a opção de pedir pra eles se abaixarem ou chamar os guardas mais próximas pra arquitetar uma possível emboscada . O jogo está de forma bem completa e maravilhosa , contendo apenas alguns erros e bugs , mas nada que não possa ser consertado no game definitivo . Agora fica a dúvida ... Porque essa mudança repentina de dublador ? Seria apenas uma mudança que precisava ocorrer , conheceremos a origem de Solid , Liquid e Solidus ? Já que David hayter se disse muito triste em não poder participar desse último game . Seria tudo uma jogada de marketing para atrair jogadores mais casuais sob influência do peso em que Sutherland está metido , devido a série que deu mais notoriedade ainda pra ele ? Tratando-se de Hideo Kojima , qualquer teoria é bem aceita , porque ele é um dos caras que mais da nó da cabeça das pessoas por conta de seus enigmas . 

Trailer de Ground Zeroes 



Trailer da continuação que não tem data anunciada ainda . The Phatom Pain




Nenhum comentário: