quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Ponto de Reflexão


Clique em mais informações para ler

Ali estava eu. Quase dois anos depois no mesmo lugar. Esse mesmo da imagem. Mas por que relatar isso ? É até meio triste,dramático o porque... Há quase dois anos lá estava eu, neste mesmo lugar, pensando o que fiz da vida, o que faria, refletia sem pudor num lugar onde todos estavam pulando, dançando, transando, e tudo mais. Menos eu... Eu estava pensando em que rumo tudo tinha levado. O que fez eu estar ali, naquele lugar, naquele momento. Por mais estranho que parecesse, era a partir dali que eu me arrependeria de tudo, tomaria decisões, enfrentaria as consequências.
Quase dois anos depois, por algum motivo desconhecido, mais conhecido como destino, me leva novamente ao mesmo lugar. Coincidência ? Eu acho que não.
Talvez eu seja um tipo de doido, ou algum tipo de pessoa normal, mas em lugares quietos e tranquilos, refletir é algo que não consigo fazer. Talvez por conta da minha personalidade elétrica, ou pelo simples fato de nao ser normal(aos moldes da sociedade,claro. Me acho perfeitamente normal.) Um lugar tranquilo me faria apenas descansar, relaxar, mas nada de reflexão. Mas um lugar agitado onde todos estão pulando de alegria, ou mascarando tristezas com pulos de felicidade, requebrando ao som de alguma batida forte, é onde consigo melhor pensar. Ver todas aquelas pessoas e não saber como suas vidas estão sendo naquele momento, e saber como e porque estão ali me fascina de uma maneira estranha. Por que estão ali ? Será pelo mesmo motivo que eu ? Será pra ser feliz, mesmo que temporariamente ? É magnifico. É a vida acontecendo na nossa cara.
O incrível é que eu passava pela mesma situação há quase dois anos atrás. Incertezas, arrependimentos, e assuntos mal resolvidos. Me senti mal de estar ali. Fiquei parado no mesmo lugar de dois anos atrás. Era como se fosse um dejavu na mesma vida. Mas no mesmo lugar lá estava eu. Pensando, refletindo, imaginando como tudo deu errado. Como tudo deu certo. Como fui para aquele lugar novamente. Era estranho, e ao mesmo tempo magnifico. De pensar que a vida nos traria esse tipo de sentimento de resolução não resolvida é confuso, mas é o que nos faz perceber que estamos vivos. Houve uma pequena coisa que faria toda a diferença no final desta reflexão, Quando entrei ali há quase dois anos, eu era apenas um garoto. Ingênuo, e totalmente imaturo e saí de lá como entrei. Só refleti naquele dia, mas nada mudou. Agora como as coisas mudaram, e tenho de tomar decisões mais rápido que antes, saí dali formado. Um homem de verdade, com convicções concretas, talvez uma compreensão maior do que é a vida, e o que farei com ela daqui a pra frente. Eu saí dali sabendo quem eu era, e o que faria daqui pra frente. Uma coisa que nunca tinha me acontecido antes.
Clareza.

Nenhum comentário: